Notícias

Filtro por empresas

Redação - 06/06/2017

Tim quer fazer diferente e piorar o PPR/2017

Após dois dias de difíceis negociações, o Sindicato recusou a proposta da TIM para o PPR/2017. O que foi apresentado pela empresa traz prejuízos para os trabalhadores em vários pontos. 

Veja quais são eles: 
1) Condiciona o recebimento do PPR ao atingimento do EBITDA, ou seja, se o objetivo não for atingido, o PPR será ZERO. 

2) Antecipação da primeira parcela do PPR de apenas 0,5 salário.

3) Restringe a elegibilidade e o pagamento em caso de afastamentos para os enquadrados na modalidade B-91 (acidentes de trabalho e doenças ocupacionais).

4) Altera a elegibilidade de GD (Gestão e Desempenho). Com isso, os trabalhadores terão o tempo mínimo de empresa ampliado para ter direito a receber. Além disso, o valor mínimo no acelerador deixa de ser garantido. 

5) Metas dos indicadores para atingimento excessivamente agressivas. 
Na avaliação do Sindicato elas são praticamente inatingíveis, por isso, solicitamos que elas fossem revistas.

Reivindicamos o aumento do target do PPR, em caso de atingimento de 100%, para mais de 2 salários (que é praticado atualmente). Também queremos o aumento dos valores dos aceleradores GD e Monitoria! 

Cobramos da TIM que reuniões trimestrais sejam realizadas para acompanharmos os índices de atingimento do PPR. Reiteramos que os trabalhadores estão motivados a ajudar no crescimento, mas esperam a contrapartida por parte da TIM. 

Esperamos encerrar uma negociação de PPR com metas possíveis, valores condizentes com a grandeza da operadora e que as avaliações individuais não sejam subjetivas e pessoais !!!

Não ficou definida uma data para próxima reunião. Acompanhe o andamento das negociações pelo site e Facebook